Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente
Mapa do site
Início do conteúdo
Home > Notícias > TVE terá cobertura especial do julgamento do Lula
RSS
Operação Lava Jato
Operação Lava Jato
Publicação:

TVE terá cobertura especial do julgamento do Lula

Nesta quarta-feira (24/01), a TVE terá a sua programação alterada para acompanhar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre. A cobertura especial vai começar às 8h30 e segue até o término das atividades. 

 

As apresentadoras Dalva Bavaresco e Lilian Abelin se revezarão na ancoragem a partir das 13h30 e contarão ainda com imagens ao vivo do Youtube de dentro do julgamento e flashes ao vivo com os repórteres Carlos Vogt e Simone Feltes acompanhados dos cinegrafistas Paulo Gomes e Clovis Santacatarina. No estúdio, as jornalistas receberão convidados para analisar e traduzir os acontecimentos. 

 

O jornal Panorama e o Debate TVE serão apresentados na sequência, às 18h30 e às 19h30, respectivamente, ainda repercutindo o julgamento.“Entre a redação do jornalismo e a parte técnica, teremos mais de 30 profissionais trabalhando diretamente nessa cobertura. Vamos contar inclusive com a ajuda de profissionais da produção dos programas como Radar, Estação Cultura e da FM Cultura”, ressalta Luciana Mismas, Coordenadora de Jornalismo da TVE.

 

O julgamento do ex-presidente Lula e mais seis réus começa às 8h30. Durante a manhã, nos intervalos da programação, a qualquer momento a reportagem entrará ao vivo para atualizar as informações direto do TRF4. “Porto Alegre é sede de um evento que terá a atenção de todo o país, de extremo interesse público. Como temos a segunda maior rede de TV aberta do estado, nos preparamos para oferecer uma cobertura ampla e didática para os gaúchos e gaúchas, sobretudo do Interior do Estado, atendido por 38 retransmissoras”, afirma o presidente da Fundação Piratini, Orestes de Andrade Jr. 

 

De acordo com o TRF4, os crimes que estarão em julgamento do ex-presidente Lula - condenado em primeira instância a nove anos e seis meses de prisão - são de corrupções ativa e passiva e lavagem de dinheiro por favorecimento da Construtora OAS em contratos com a Petrobras, com o pagamento de propina destinada ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao ex-presidente por meio do apartamento triplex do Guarujá e do depósito do acervo presidencial. 

Endereço da página:
Copiar
Fundação Piratini - Rádio e Televisão - TVE e FM Cultura